Browsing Category:

Paris

  • Paris

    O que fazer em Montmartre Paris – Sacre Couer e mais

    Geralmente quando visitamos uma nova cidade buscamos fazer um Free Walking Tour. Logo que chegamos em Paris procuramos um, mas como a cidade é muito grande há vários e eles são divididos por regiões. Então decidimos fazer um em Montmartre pra visitar a Sacre Couer e outras atrações desse bairro boêmio francês.

    Um Free Walking Tour consiste em encontrar um guia em algum local pré definido. Geralmente eles não pedem reserva, só aparecer e procurar pelo guia que costuma ter uma roupa mais colorida ou um guarda chuva mesmo se o dia estiver ensolarado!

    Como o próprio nome diz, o tour é feito inteiramente caminhando. O guia costuma ser local, então ele nasceu e viveu ali por muito tempo e conhece os detalhes da história e lendas da região. Ao final cada participante paga qualquer valor que desejar.

    Para não constranger ninguém o guia costuma passar o chapéu e uma pessoa não vê quanto a outra colocou, nem mesmo o guia. Se você está com pouco dinheiro pra viajar este é um ótimo passeio! Mas se você tiver um bom orçamento também vale a pena, afinal esses guias se esforçam pois recebem de acordo com a sua simpatia e conhecimento.

    Walking Tour em Montmartre

    Fizemos o Walking Tour com a Discover Walks que acontece todo sábado as 11 da manhã e dura cerca de 90 minutos em inglês saindo da estação de metro Blanche. (veja o nosso guia de Metro de Paris aqui) Já adianto que adoramos a guia (mas infelizmente não gravamos o nome dela). Se você estiver em Paris no sábado vale a pena fazer o Free Walking Tour em Montmartre com eles, mas se não puder, segue o roteiro que já é interessante!

    Moulin Rouge

    Em português Moinho Vermelho pois tem um grande moinho em seu teto, lembrando os velhos tempos do distrito de Montmartre. É um cabaré de 1889 (mesmo ano da Torre Eiffel), mas não no sentido pejorativo da palavra no Brasil. Cabaré é onde aconteciam os shows de dança parisienses, e o Moulin Rouge é o mais famoso deles, por isso foi o tema da música Lady Marmalade.

    O Moulin Rouge foi o responsável por criar o CanCan francês e foi o primeiro local a ter luz elétrica na região. Hoje em dia ele ainda apresenta shows para turistas, mas a entrada é salgada

    Moulin Rouge em Montmartre Paris

    Café des Deux Moulins

    Pra quem assistiu o filme Amelie Poulain vai lembrar que ela trabalhava aqui! A sobremesa mais famosa é o Creme Brulee (aproveita pra ler o post sobre comidas famosas da França) que custa em torno de 8 euros. Pra ser sincero a sobremesa aí não foi tão boa, além de cara, e o atendimento bem ruim! então só vale entrar se for muito fã do filme. Curiosidade que o café não tem nenhum moinho, mas ele fica entre dois, o do Moulin Rouge e o do Galette.

    Café des Deux Moulins em Montmartre Paris

    Apartamento de Van Gogh em Montmartre

    Apesar de ser holandês, Van Gogh morou 2 anos com seu irmão em um pequeno apartamento aqui em Montmartre com uma incrível vista de Paris. O apartamento era tão pequeno que ambos precisavam dividir uma cama. Vários quadros foram pintados retratando esta vista. Hoje em dia só é possível ver o apartamento por fora. O apartamento fica no número 54 da rua Lepic. Há uma pequena placa ao lado da porta.

    Apartamento de Van Gogh em Montmartre

    Le Grenier à Pain Abbesses

    Única padaria a ganhar o prêmio de melhor baguette de Paris duas vezes (em 2005 e 2010). Quem ganha o concurso vira o fornecedor oficial do presidente durante todo o ano. De acordo com a guia a baguette não é tão boa assim (já faz 11 anos que ela não ganha né), mas a padaria estava fechada na hora e não pudemos experimentar. Se você passar lá nos avise!

    Le Grenier à Pain Abbesses

    Le Bateau Lavoir

    Um prédio com 20 estúdios usados por artistas que vêm a cidade. Seu nome significa o barco de lavar roupas, porque ele é um prédio fino e longo, e quando bate vento muito forte ele balança e range, como os antigos barcos que ficavam no Rio Sena para as mulheres lavarem roupas antigamente. Picasso trabalhou aqui e pintou seu primeiro quadro cubista no local.

    Le Bateau Lavoir

    Moulin de La Galette

    Montmartre era conhecida por ter mais de 30 moinhos antigamente, que desempenhavam as mais diversas funções. Com o tempo estes moinhos foram sendo demolidos e hoje há somente dois deles. Esse da Galette é um original, no local onde era um Cabaré famoso e hoje é um restaurante. Vários artistas pintaram esse moinho, incluindo Van Gogh e Renoir.

    Moulin de La Galette

    Praça Suzanne Buisson

    Parque bem arrumado de Montmartre, mas famoso por causa de uma estátua de um padre carregando sua própria cabeça. Essa estátua conta a lenda de Saint Denis, um padre que foi enviado para a região no ano 250 para catequizar os locais. Quando o imperador romano ficou sabendo mandou crucificar Saint Denis. Mas no caminho para o local da cruz os soldados se cansaram de andar e cortaram sua cabeça ali mesmo. Mas Saint Denis não se abalou, pegou sua cabeça do chão e continuou andando! Por isso Montmartre tem esse nome hoje, que significa monte dos mártires.

    Praça Suzanne Buisson e a estátua de Saint Denis

    Praça Marcel Bleustein

    Atrás da igreja Sacre Couer de Montmartre. Essa praça é um ótimo lugar para fazer um piquenique e para tirar fotos da igreja sem a multidão que fica em frente a ela.

    Praça Marcel Bleustein

    Igreja Sacre Couer de Montmartre

    Em portugûes Sagrado Coração. A história diz que por volta de 1800 foi criado um grupo de resistencia no local contra o ditador Napoleão. Colocaram canhões e resistiram por meses em Montmartre até que Napoleão ganhou a guerra e matou mais de 10 mil pessoas.

    Para livrar os pecados do local (e também para mostrar quem mandava ali agora) construiu a igreja gigantesca que pudesse ser vista de toda a cidade! A igreja ainda usa pedras brancas que liberam calcário quando chove e a deixa brilhante!

    Igreja Sacre Couer de Montmartre

    Funicular de Montmartre

    Após fazer esse roteiro completo, e ver a linda vista da cidade de frente a igreja você tem duas opções, descer as escadas caminhando, ou pegar o funicular de Montmartre. Você pode usar o mesmo ticket de metro para andar nele. Foi construído em 1900 e hoje carrega 2 milhões de passageiros todo ano.

    Funicular de Montmartre
  • Paris

    Paris Pass Museum – Vale a pena? e onde comprar?

    City Pass (ou Museum Pass) é um combinado de entradas de museus, atrações e em algumas cidades até transporte público. Ele existe em praticamente todas as cidades turísticas do mundo, mas geralmente não vale a pena. Em Paris fomos ver e há 3 passes: o Paris Pass, o Paris Museum Pass e o Paris Lib e vamos falar aqui sobre eles, se vale a pena e onde comprar.

    Museu do Louvre – Disponível no Museum Pass

    Sempre deixo anotado para pesquisar sobre o passe quando viajo para uma cidade nova. O problema com ele é que costuma dizer que tem 30, 50 ou até mesmo 100 atrações inclusas, mas quando você olha, se interessa só por 2 ou 3 delas, e as outras não pagaria para entrar se fosse separado.

    Outro ponto é que não podemos confiar somente nos valores que eles dizem custar cada atração, pois várias tem descontos, ou mesmo dias e horários grátis. Muitos deles inflam os valores mostrados no site para parecer que é uma oportunidade imperdível.

    Esses passes podem ser comprados para um número determinado de dias, e nesses dias você pode fazer o máximo de atrações possíveis. Vale a pena lembrar que se a atração é longe, como o Castelo de Versalhes, de Chantilly, Fontainebleu, a Disney, e outras atrações assim você acaba passando muito tempo no transporte que poderia estar visitando outras atrações.

    Outra coisa pra se levar em consideração é o que já falamos nesse post sobre os museus que são gratuitos no primeiro domingo do mês! Se você puder aproveitar esse dia provavelmente não compense um passe, já que os museus mais caros serão gratuitos.

    Os diferentes passes de Paris

    Nenhum dos passes inclui entradas para a Torre Eiffel. Vamos falar sobre ela em um outro post, mas precisa ser comprada separada.

    Paris Pass

    Paris Pass

    O Paris Pass pode ser comprado para 2, 3, 4 ou 6 dias consecutivos.

    O Paris Pass é um conjunto do Paris Museum Pass mais o ônibus de Hop on e Hop off, passes de trem, metro e ônibus e um cruzeiro no Sena, por isso é o mais caro.

    Os preços são:

    • 2 dias – 109 euros
    • 3 dias – 129 euros
    • 4 dias – 149 euros
    • 6 dias – 169 euros

    Um aviso que tem bem escondido no site. Ele inclui o Paris Museum Pass, mas se você comprar um passe de 3 dias vai receber um Museum Pass de apenas 2 dias, portanto se você for comprar esse passe sugiro comprar o de 4 dias ao invés de 3.

    Paris Museum Pass

    Paris Museum Pass

    O Paris Museum Pass pode ser comprado para 2, 4 ou 6 dias consecutivos.

    É o único que não inclui ônibus, cruzeiro e transporte público, por isso o mais barato.

    Você pode comprar o Paris Museum Pass pelo site e depois levar a confirmação de compra até um dos dois escritórios para trocar pelo cartão, ou comprar diretamente o cartão em um dos pontos de venda, que pode ser nos aeroportos de Paris, algumas estações de metrô ou no próprio museu que vai visitar (aqui tem a lista completa de pontos de venda). Nós compramos o nosso na primeira parada que foi a Saint Chapelle.

    Os preços são:

    • 2 dias – 52 euros
    • 4 dias – 66 euros
    • 6 dias – 78 euros

    Paris PassLib

    Paris PassLib

    O Paris PassLib é diferente dos passes acima. Você não compra ele por dia, e sim um combo de atrações. Pode ser comprado para 3, 5 ou 6 atrações.

    Os preços são:

    • 3 atrações – 35 euros
    • 5 atrações – 69 euros
    • 6 atrações – 119 euros

    Vale a pena comprar o passe? E qual deles, o Paris Pass, o Museum Pass ou o PassLib?

    PassLib vale a pena?

    Primeiro falando sobre o PassLib. Aqui tem algumas pegadinhas, por exemplo o Louvre não pode ser escolhido no passe mais barato, somente no de 69 ou 119 euros.

    Nesse passe você também pode escolher a parte mais baixa da Torre Eiffel, mas se você pagasse ela seria mais barato. Então apesar de ter a opção de escolher ela com uma das atrações, não vale a pena.

    Fiz várias combinações, por exemplo se você escolher os dois museus mais caros Louvre (15 euros) e Orsay (16 euros), ainda teria mais 38 euros em 3 atrações mais baratas. Nesse caso o Pass Lib não vale a pena. Melhor comprar as entradas dos museus de Paris separadas mesmo!

    Museu d´Orsay – Disponível em todos os passes

    E entre o Museum Pass e o Paris Pass?

    Fazendo uma comparação entre esses dois, no modelo de 2 dias comprar o Paris Pass custa 57 euros a mais do que o Museum Pass. Esse valor deveria o extra do HopOn HopOff, do transporte público e do passeio de barco no rio Sena. Esse passeio de barco é encontrado por 14 euros, e o HopOn HopOff custa 35 euros. O passe de metro de dia inteiro custa 5,80 euros por dia, então se você deseja usar tudo isso valeria o valor extra (na verdade economizaria 3 euros).

    Então porque eu comprei o Paris Museum Pass ao invés do Paris Pass?

    Como eu falei nesse post aqui sobre os passes de metro de Paris, se você deseja visitar atrações mais distantes como a Disney, palácio de Versalhes e os aeroportos, compensa muito comprar um passe semanal de metro por 23 euros. Como a gente já havia comprado esse passe, não valia a pena comprar o Paris Pass que incluía o metro.

    Além disso consideramos que seria melhor fazer o passeio de barco do Rio Sena um outro dia com mais calma (quando você compra o passe dos museus acaba andando muito durante as visitas, então estará sempre bem cansado!).

    Saint Chapelle – Disponível no Paris Museum Pass

    Uma análise sobre o Paris Museum Pass

    Nós compramos o passe somente de 2 dias pois não ficaríamos muito tempo na cidade. Se eu fosse ficar mais tempo compraria passes mais longos e vou te explicar o porquê com os valores.

    Havia algumas atrações que eram obrigatórias a visita. Sua lista pode ser diferente da minha, mas no geral elas são bem parecidas pra todo turista que vem conhecer Paris pela primeira vez. Esses são os valores das entradas dos museus disponíveis no Paris Museum Pass pra comprar na porta de cada um deles hoje, em Agosto de 2021.

    • Museu do Louvre – 15 euros
    • Saint Chapelle – 11,50 euros
    • Arco do Triunfo – 13 euros
    • Museu do Exército (onde está o Napoleão) – 14 euros
    • Museu d´Orsay – 16 euros
    • Museu L´Orangerie – 12,50 euros

    Fiz todas essas atrações em dois dias. Se fosse pagar separado sairia 82 euros e o passe me custou apenas 52 euros! Uma baita economia!

    Se eu fosse ficar mais tempo em Paris, compraria o Museum Pass dos 6 dias e visitaria mais essas atrações:

    • Panteão – 11,50 euros
    • Museu Rodin – 13 euros
    • Museu Picasso – 14 euros
    • Castelo de Versalhes – 27 euros
    • Villa Savoye – 8 euros
    • Castelo de Fontainebleu – 13 euros
    • Castelo de Chantilly – 17 euros
    • Museu do Ar e Espaço – 14 euros

    Essas atrações extras custariam mais 117,50 euros e a diferença entre os passes seria de apenas 26 euros. Se você deseja visitar só o Castelo de Versalhes já vale a pena comprar o Paris Museum Pass de mais dias.

  • Paris

    7 museus e monumentos gratuitos no 1° domingo do mês em Paris

    Quando você se perguntar a melhor época de visitar Paris, tente agendar sua visita para ter o 1° domingo do mês livre na cidade, e com o passe de metro pra andar livremente! No 1° domingo de cada mês todos os museus nacionais são gratuitos para todos em Paris! Isso significa uma fila grande (portanto se você vai comprar o Paris Pass lembre-se de não usar nestes museus neste dia), mas também uma economia gigante!

    Segue uma lista de 7 museus e monumentos gratuitos pra se visitar no 1° domingo do mês em Paris! Aproveitem e usem os euros economizados para aquele piquenique com champanhe na Torre Eiffel na segunda feira! Vale a pena conferir no site oficial antes da sua visita pois as regras podem mudar a qualquer momento. Antigamente até o Louvre era de graça no primeiro domingo do mês, depois foi no sábado a noite, agora é sempre pago.

    Não deixe de ver também a lista de museus que são sempre gratuitos em Paris!

    Museu d´Orsay

    A grande sensação desse museu é seu relógio gigante que permite belas fotos com a roda gigante no fundo (como essa nossa abaixo)! Seu prédio era uma antiga e importante estação ferroviária de Paris construída em 1898. O museu possui obras de arte de Cézanne, Van Gogh, Monet, Manet, Matisse, Rodin e Degas (uma lista de respeito). Não deixe de ver o auto retrato de Van Gogh (esse você deve lembrar das aulas do colégio), a escultura de bailarina de Degas (feita em cera mas com cabelo humano real) e a maquete da Ópera de Paris (é impressionante o tanto de andares de backstage). Seu preço normal é 16 euros e a entrada é das 10hs as 16hs no domingo. É necessário reservar pelo site.

    Relógio do Museu D´Orsay em Paris

    Museu L´Orangerie

    O museu de um quadro só! Da primeira vez que a Soraya me disse isso só dei risada e achei que não valeria a pena nem a caminhada até ele, mas me impressionei. O museu abriga o quadro The Water Lillies de Monet. O quadro é formado por 8 painéis com 91 metros de extensão no total, praticamente um quarteirão inteiro. Ocupa duas salas ovais do museu. Outra curiosidade é que Monet pintou o quadro especialmente para ser abrigado ali, e ainda ajudou na arquitetura, exigindo que houvesse um teto transparente para que a luz do sol pudesse entrar e refletir no quadro. O museu fica no Jardim de Tuileries, atrás do Louvre, com entrada aos domingos das 9h30 as 17hs. Necessário reservar pelo site!

    Torre da Catedral de Notre Dame

    Infelizmente ainda está fechada por causa do incêndio que a destruiu em Abril de 2019, mas assim que reabrir deve retomar suas visitas gratuitas todo 1° domingo do mês. A igreja mais importante e conhecida de Paris. Até hoje não achei uma explicação do motivo pelo qual suas torres são achatadas, e não com pontas como igrejas tradicionais (vou deixar anotado pra perguntar quando as visitas voltarem). A catedral foi construída em 1163, isso foi mais ou menos na mesma época da Pirâmide de Chichen Itza e da cidade asteca de Tenotchitlan no México. São 400 degraus para chegar no topo de seus 40 metros de altura e ter uma vista incrível.

    Saint Chapelle

    Construída em 1248 para ser a capela do palácio real (que hoje não existe mais), ela foi desenhada para abrigar a coroa de espinhos de Cristo. Conta-se a história que a coroa foi comprada do imperador de Constantinopla por um valor maior do que três vezes o gasto para a construção do prédio. Para curiosidade, a coroa de espinhos foi movida depois para a Catedral de Notre Dame onde ficou em exposição em um relicário até 2019 quando aconteceu o incêndio. Hoje a igreja é considerada uma das mais bonitas de Paris com seus vitrais roxos! É gratuita somente durante a baixa temporada, de Novembro a Março, das 9h as 17hs.

    Saint Chapelle em Paris

    Conciergerie

    Colado com a Saint Chapelle, o Conciergerie é o vestígio mais antigo da França antiga, da época em que a França era somente a ilha principal de Paris. É possível visitar a sala dos guardas, a sala principal e a torre do relógio. Durante a revolução francesa a Conciergerie foi utilizada como prisão para as 2278 que seriam julgadas e morreriam na guilhotina, incluindo Maria Antonieta. É gratuita somente durante a baixa temporada, de Novembro a Março, das 9h30 as 18hs.

    Panteão

    Com seus 110 metros de comprimento e 84 metros de altura, o Panteão foi construído em 1758 para ser uma igreja, mas hoje é o local de homenagem de pessoas não militares como:

    • Alexandre Dumas (escritor de Os Três Mosqueteiros e Conde de Monte Cristo)
    • Louis Braille (criador do Braille para deficientes visuais)
    • Marie e Pierre Curie (ganhadores do Prêmio Nobel)
    • Rene Descartes (Criador da filosofia e matemática modernas)
    • Voltaire (filósofo do Iluminismo)

    Gratuito de Novembro a Março, das 10hs as 18hs.

    Arco do Triunfo

    Criado em 1806 por Napoleão Bonaparte com o objetivo de comemorar suas vitórias militares, tem inscrito em suas paredes os nomes de 128 batalhas e 556 generais. Todos os desfiles militares começavam passando em sua abertura, que de tão larga, em 1978 um piloto conseguiu voar com seu biplano pelo centro.

    A sugestão aqui é chegar pouco antes do pôr do sol! Assim você consegue ver a cidade de dia, e também a noite, incluindo o momento em que se acendem as luzes da Torre Eiffel. O monumento fica no início da Champs Elysee. Gratuito no 1° domingo do mês em Paris, de Novembro a Março, com entrada das 10hs as 21h45.

    E se eu não estiver em Paris para os gratuitos do 1° domingo do mês?

    Além dessa lista dos gratuitos no 1° domingo do mês , há outros museus e monumentos que são sempre sem custo para visitar em Paris. Veja o nosso outro post sobre o assunto. Caso você não esteja na cidade nestas datas, compensa comprar o Paris Pass e visitar o máximo possível por um custo mais baixo.

  • Paris

    Museus de graça em Paris – Lista escolhida a dedo

    Seguindo a linha do que fazer em Paris, vou listar para vocês alguns museus e monumentos que valem a visita e são de graça o ano inteiro, para todos. Lembrando que os museus nacionais são de graça no primeiro domingo do mês, e muitos museus são de graça para menores de 26 anos, caso você se enquadre nesses requisitos veja os outros posts da série.

    Não esqueça que a melhor forma de visitar todos esses museus sem se cansar de andar pela cidade é comprando um passe semanal de metro de Paris.

    Petit Palais – Museu de Belas Artes de Paris

    Construído em 1900, agrega obras de arte do simbolismo, impressionismo e das vanguardas, com artistas como Cézanne, Bonnard, Renoir e Rodin. Mas se obras de arte não são a sua preferência (assim como não são as minhas), vale a pena esticar até lá apenas para contemplar a arquitetura interna e externa daquele que parece mesmo um palácio real. Provavelmente você já estará na região mesmo, que fica no começo da Champs Elysee e atrás do Louvre.

    Vista Externa do Petit Palais

    Museu da Libertação de Paris

    O museu celebra a data de 25 de agosto de 1944, quando os americanos entraram na cidade e conseguiram a rendição dos nazistas. Em 2019, no aniversário de 75 anos o museu foi realocado para sua nova casa, o abrigo subterrâneo de defesa da resistência francesa. O museu funciona de terça a domingo, das 10h às 18h, sem reserva prévia.

    Museu Carnavalet

    Dedicado a história de Paris. Inclui um trono dado como presente pela cidade ao imperador Napoleão, um auto retrato de Maria Antonieta e uma seção sobre a Revolução Francesa. Um dos museus com vários itens da história napoleônica em Paris. O museu está aberto de terça a domingo, das 10h às 18h. Apesar do museu ser de graça, devido a restrições de saúde, é necessário fazer reserva pelo site.

    Museu de Arte Moderna de Paris

    Como disse ali em cima, não sou muito ligado a artes, mas quando pesquisei as obras principais deste museu me impressionei com La Fée Electricité de Raoul Dufy que tem 600m2 e foi pintada em 1937 para um exposição sobre eletricidade! Outra gigante, literalmente, é La Danse de Paris de Henri Matisse com 3 metros de altura por 12 metros de largura pintada em 1933. Já que você veio até aqui, não deixe de ver as obras de Picasso, Matisse e Chagal. De terça a domingo, das 10hs as 18hs. Reserva Obrigatória.

    Memorial de la Shoah

    Museu do Holocausto de Paris, construído no distrito de Marais, que era casa de muitos judeus no começo da segunda guerra mundial. Há um mural com o nome de 76 mil judeus franceses que foram deportados e mortos pelos nazistas, uma cripta com cinzas de diferentes campos de concentração, e a porta do antigo gueto de Varsóvia, na Polônia. Aberto de domingo a sexta das 10hs as 18hs. Além do museu ser de graça, ainda há visitas guiadas também gratuitas mediante reserva pelo site.

    Cripta do Memorial de La Shoah

    Museu Marie Curie

    Física e Química franco polonesa, estudou os materiais radioativos e como utilizá-los de forma prática até descobrir o Polônio e ganhar o Premio Nobel por isso. Foi a primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel e primeira professora da Universidade de Paris. Ainda ganhou um Prêmio Nobel de Química. O museu fica em seu antigo laboratório onde trabalhou seus últimos 20 anos. Curie morreu provavelmente por causa dos anos de exposição a radiação que foi exposta. Não esqueça de ver o filme “Radioactive” no Netflix antes de ir. Aberto de quarta a sábado, das 13hs as 17hs.

    Bônus: Cemitério Pere LaChaise

    Um verdadeiro museu a céu aberto. Alguns sites listam os 101 túmulos mais interessantes para se visitar. Casa eterna de celebridades, heróis de guerra, artistas, são 70 mil pessoas enterradas no local. Há tours de 2 horas dentro do cemitério. Estão enterrados ali Jim Morrison ( do The Doors), Oscar Wild, Chopin e Alan Kardec. Inclusive uma das lápides foi criada pelo Paul Landowsky, mesmo escultor do Cristo Redentor.

    Uma das lápides do cemitério

    Conclusão dos museus gratuitos em Paris

    A lista de museus que podem ser visitados de graça em Paris é grande, mas alguns não me chamaram muito a atenção, então é uma lista do que considero que valem a visita. Se você tiver mais tempo livre vale a pena pesquisar a lista completa, principalmente caso você seja um amante de obras de arte. Não deixe de ver a lista de atrações gratuitas em Paris (além dos museus!) e a lista dos museus que ficam de graça todo primeiro domingo do mês.

  • Paris

    Passe de Metro em Paris: Preço, Tickets e Horário

    Se você está pensando em viajar para Paris já anota essa dica que vai te fazer economizar muito entre as atrações! Existe um passe de metro em Paris diário, semanal e mensal que tem um preço muito menor que comprar separado cada ticket! Tudo que você precisa fazer é baixar o aplicativo no celular e pronto! Se você ainda vai usar o metro para o aeroporto ou para a Disney vale a pena o passe mesmo que fique apenas 3 dias na cidade!

    Nem só de Metro vive uma cidade: RER, bondes e ônibus e as zonas de deslocamento

    Em Paris as estações são divididas em ônibus, metro, bondes e RER, o trem rápido que vai para destinos fora do centro da cidade. Quando você compra um ticket precisa definir seu destino final, que diz qual meio de transporte você vai utilizar e quanto você vai andar.

    Esse é o mapa resumido das zonas de deslocamento de Paris. A maioria das atrações turísticas fica entre as zonas 1 e 3. Para estes casos o passe unitário do metro e ônibus custa 1,90 euros.

    Algumas atrações ficam fora da zona central. Para ir a Disney a tarifa é 7,60 euros por trecho. Para o Palácio de Versalhes o preço é de 3,65 euros o trecho. Os aeroportos da cidade também tem custos diferenciados. Charles De Gaulle custa 10,30 euros cada viagem.

    Mapa resumido do transporte público em Paris

    Como economizar no transporte público em Paris:

    Imagino que vocês sejam assim como a gente. Da primeira vez que fomos a Paris tentamos fazer o máximo possível em alguns dias, afinal o hotel era extremamente caro! Olha esse mapa abaixo de alguns pontos turísticos. Se você andar da Torre Eiffel pra Sacre Couer, depois pra Saint Chapelle, de lá pras Catacumbas e voltar pra Torre Eiffel vai fazer um caminho circular de 17km!

    Lembre-se que usar o metro nem sempre é um gasto. Se você gasta metade do seu dia andando sem ver nenhuma atração que deseja você acaba pagando uma noite extra no hotel, além das refeições, e isso facilmente custa 80 euros pra um casal. Então usar um metro em Paris pra descansar e aproveitar melhor o dia acaba sendo um investimento (e o preço é simbólico)!

    Roteiro extremo de 1 dia em Paris! 17km de caminhada!

    Passes de metro de Paris e preço: diário, semanal e mensal

    O metro de Paris também é vendido em passes diário, semanal e mensal, que variam de acordo com as zonas.

    • Passe diário – Zonas 1 a 3: 10 euros
    • Passe diário – Zonas 1 a 5: 17,80 euros
    • Passe semanal – Zonas 1 a 5: 22,80 euros
    • Passe mensal – Zonas 1 a 5: 75,20 euros

    Qual passe de metro de Paris escolher (pensando no preço):

    Acho que ninguém vai turistar um mês inteiro em Paris né? Mesmo a gente passou 25 dias se hospedando de graça no TrustedHouseSitters e mesmo assim não saiu passear todo dia, então não compensou comprarmos o passe mensal.

    Dois dias de passe diário nas zonas 1 a 3 já custa quase a mesma coisa que o passe semanal, então para 90% dos turistas o melhor é o passe semanal! Se você vai para a Disney não deveria ter dúvidas nenhuma em pegar o passe! E ida e volta pro aeroporto já paga os 10 euros!

    Conclusão: Não se preocupe em pesquisar sobre os passes e zonas e etc! Compre o passe mensal e use seu tempo para aproveitar o clima de Paris! (não esqueça daquele piquenique na Torre Eiffel)

    Uso do passe de metro de Paris no celular

    Como comprar e usar seu passe de metro de Paris:

    Até o ano passado, a única forma de comprar esses passes de metrô era comprando por 5 euros um passe Navigo nominal e com foto em algumas poucas estações. Nós compramos o nosso ano passado e foi muito bem utilizado, mas nesse caso você teria que pagar no mínimo o ticket do aeroporto para esta estação, que já custaria 10 euros.

    Agora foi lançado o aplicativo de transporte de Paris! Você baixa o app pela loja da Apple ou do Google, tira uma selfie, e compra seu passe semanal. Quando chegar no metro só precisa aproximar seu celular da catraca e ele reconhece automaticamente seu cartão Navigo! Nessa última viagem a Soraya trouxe o cartão físico dela e eu esqueci o meu (na verdade deixei em casa mesmo, qual era a chance de voltar para Paris em menos de 1 ano?). Então estamos testando as duas formas ao mesmo tempo e funcionam perfeitamente!